22.2 C
São Paulo
terça-feira, 16 de abril de 2024

Conheça algumas dicas de cuidado com seu pet no fim do ano

Médica-veterinária de ecossistema pet traz algumas orientações para o período

Renovação e descanso, enquanto alguns aproveitam o final de ano para ficar em casa, se reunirem com a família, outros aproveitam o tempo para viajar e passear. Nesse grande leque de opções, os pets também devem ser considerados e para isso, Viviane Tamos, médica-veterinária da Petlove – maior ecossistema pet do Brasil – traz algumas dicas para passar o tempo festivo com seu animal de estimação.

Casa cheia

As festas de fim de ano são marcadas pelos encontros e pela casa cheia, neste aspecto é importante se ater ao comportamento do seu pet em relação às visitas. Se é um animal mais tímido, retraído, pode ser interessante avisar aos convidados de que precisam respeitar os limites do animal ou mesmo levar a reunião para outro local. “Uma boa dica para esses casos, é tentar tornar agradável a experiência de humanos e pets com a inclusão de estímulos com petiscos, sachês, presentinhos para o bicho”, explica Viviane.

Nada de ceia

O Ano Novo é um período de fraternidade, união e comidas gostosas. Mas, para os pets, não importa se o prato apresentado possui uva passa ou não, se o alimento não é apropriado aos animais, eles não devem ter acesso. “É válido ter atenção ao entorno das mesas, se há farelos ou restos de produtos que os pets não devem comer, de forma que o animal não tenha riscos de uma intoxicação. O mesmo vale para os enfeites, é preciso estar atento para que o pet não ingira confundindo com algum alimento ou mesmo para brincar, as decorações não são preparadas para isso”, reforça a veterinária da Petlove.

Verão

O verão já se apresenta com altas temperaturas e nesse sentido a hidratação é uma ótima aliada para manter o bem-estar do pet. A veterinária explica que pedras de gelo deixam a água mais gelada e podem proporcionar maior refrescância, além disso, fontes que mantém a água corrente podem levar os pets a manter a frequência de hidratação.

Para os pets que vão acompanhar os tutores nas praias, a recomendação é que os passeios sempre tenham hidratação e só aconteçam antes de 10h e depois de 16h, já que o sol de verão pode causar queimaduras, insolação e problemas de pele, como o câncer. Além disso, é importante redobrar a atenção com o pet, já que há muito mais estímulos no ambiente praiano, e ainda, há a recomendação da profissional da Petlove para que se evite levar o animal ao ambiente próximo ou durante as datas festivas, quando há um acúmulo de pessoas e não raro, fogos de artifício. Por fim, Viviane explica que é essencial que o pet esteja com as vacinas e o vermífugo em dia, a partir de uma consulta e orientações de um veterinário.

Fogos

Fogos de artifício com estampido são proibidos em muitas regiões do Brasil, mas mesmo assim, ainda é algo presente na cultura do país. O problema é que os rojões causam poluição sonora e são maléficos, especialmente com bebês e pets. Os peludos podem se acidentar com o alto estresse dependendo do comportamento, segundo uma pesquisa realizada pela Petlove, as principais reações dos pets são: se esconder, desorientação, tremedeiras, tentativas de fugas e ainda, podem buscar colo dos tutores.

“Para evitar o desconforto do pet, é válido munir-se dos brinquedos e petiscos favoritos. Ainda, fechar as janelas e portas podem evitar que o pet fuja, além de abafar o ruído provocado pelos fogos. E para tudo isso é essencial entender o momento do pet, estar próximo, especialmente no momento dos rojões e entendendo sua reação, sem brigar ou forçar algum tipo de comportamento, dessa forma, o animal pode se sentir mais seguro e menos estressado”, ressalta Viviane.
 

Viagens

Se o pet não tem muita experiência com viagens, não foi acostumado desde filhote e apresenta muito estresse durante o transporte, pode-se considerar a alternativa de deixar o pet hospedado com algum cuidador ou contratar um pet sitter para ir até a casa do tutor, atendendo todas as necessidades do animal.

“Se for levar o pet junto com você, é importante pensar na estadia, procure por acomodações pet friendly, e ainda que o animal esteja acostumado a viagens longas, importante se atentar a temperatura do carro, fazer paradas para um xixi e sempre hidratá-lo. Se for uma viagem de carro, ônibus ou avião, longa ou curta, é importante saber se existem regras de transporte. Ainda, ter referências, buscar por médicos veterinários são formas de resguardos primordiais. Também é válido que o pet seja coberto por um plano de saúde que obtenha uma rede credenciada no destino da viagem, dessa forma, há garantia de atendimento em casos de emergência ou necessidade.”


Sobre o Grupo Petlove

Fundada em 1999, a Petlove iniciou suas atividades como um e-commerce, pioneiro no setor no país, e hoje se consolida como o primeiro ecossistema pet no Brasil. Atualmente, a companhia engloba outras frentes de negócios, como saúde, hospedagem e serviços, sempre focada em oferecer soluções completas para tutores e pets, seja no mundo virtual ou presencial. Com as frentes de planos de saúde e os serviços da DogHero, a companhia conecta a jornada do cliente, que pode resolver todas as questões relativas ao pet em um só lugar. A empresa também tem forte atuação no segmento B2B e busca a valorização dos profissionais do setor, com soluções voltadas a médicos veterinários e petshops, empreendedores e pet sitters, fortalecendo todo o ecossistema pet por meio das plataformas de conteúdos técnicos e auxílio ao médico veterinário e de gestão de negócios com as marcas Vet Smart e Vetus, respectivamente.

Autora:

Nathalia Teixeira

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais

Patrocínio