28.3 C
São Paulo
sábado, 24 de fevereiro de 2024

Bricks e granilite conferem rusticidade sob medida em projeto de reforma de apartamento com mais de seis décadas de história

No imóvel que integra um edifício com arquitetura dos anos de 1960, o arquiteto Gabriel Mazorra elevou o conforto e acrescentou design autoral brasileiro, memórias afetivas e uma conexão da morada com referências naturais

Natureza. Essa é palavra-chave de um projeto que exala muita afetividade, dinamismo e evidencia a essência da moradora por todos os ambientes. No prédio erguido nos anos de 1960 por uma famosa construtora, em São Paulo, o apartamento com sua planta de 132m² ganhou sua merecida renovação através do trabalho pelo arquiteto Gabriel Mazorra, responsável pelo escritório Mazorra Studio.

Com a missão de colocar em prática as paixões da proprietária, ele desenvolveu um mix harmonioso de cores, folhagens exuberantes e materiais naturais que marcam presença desde a entrada até a área íntima. “Desde o início, nosso foco foi criar ambientes que transbordassem amor e aconchego de acordo com a personalidade da família. Cada cor e item escolhido para o décor de interiores sinaliza esses traços de uma forma que significativamente os representa”, afirma Mazorra.

Sala de jantar

Protagonista da área social, a parede de tijolos – na verdade, com a aplicação de bricks de espessura bem mais fina –, percorre, propositalmente, desde a face principal do ambiente até o corredor que leva aos dormitórios.

Nessa conexão, o revestimento que representa uma essência rústico/acolhedora acompanha a essência do que existia no apartamento. Anteriormente, o piso estava coberto por um laminado que não fazia jus à beleza escondida e, ao executar a remoção, o arquiteto se deparou com um lindo taco de ipê com uma paginação junta, prumo e reta. “Não demorou para se tornasse a inspiração certeira na definição da parede e hall“, recorda-se. Além disso, o tom alaranjado do taco de peroba presente no piso do corredor foi determinante para a decisão da cor natural e terracota dos bricks que, no final das contas, se traduziu como uma conversa equilibrada entre o passado e o presente.

Na iluminação, os pendentes em globo foram instalados na horizontal e na vertical com uma ideia artística de brincar com os elementos, as formas, linhas e deixar o apartamento ainda mais simpático, acolhedor, divertido.

Para a instalação dos bricks na parede, o arquiteto Gabriel Mazorra adotou a junta seca que, por sua vez, evidenciaram uma modelagem imperfeita e única ao apartamento| Foto: Sidney Doll

A naturalidade da mesa de madeira com oito cadeiras de encosto e assento de palha resultaram em uma bacana distribuição para os jantares em família e com convidados. Uma verdadeira sala de jantar que celebra a memória afetiva e que se transformou no coração da casa!

Passagem e conversas

Antes um espaço mais fechado, a cozinha recebeu uma generosa abertura para se tornar parte da área social. Um de seus destaques é passagem direcionada para o hall de entrada que oferece uma experiência diferente aos moradores e visitantes. O arquiteto aproveitou a viga presente nessa abertura para destacar o pé-direito com a pintura na cor azul klein, que por sua vez se estendeu também recobriu o teto e a porta. 

No projeto assinado pelo arquiteto Gabriel Mazorra, o azul resultou em uma dicotomia interessante com a base neutra. Nos detalhes do décor, uma seleção de obras de arte e a aclamada poltrona Mole, do reconhecidíssimo Sergio Rodrigues | Foto: Sidney Doll

Ainda na cozinha, a bancada elevada em estrutura metálica conferiu um ar de leveza e contemporaneidade à área. Diferente das tradicionais, comumente erguidas com base de alvenaria do piso até a altura determinada, a concepção do arquiteto não apenas exaltou um charme ousado, como também serviu de sustentação para o balcão de apoio e serviço que, por sua vez foi revestido pelo granito São Gabriel preto e escovado – escolha que contrastou com a outra bancada em quartzo branco prime e o granilite do piso levemente elevado. “Fomos mais adiante com as especificações do ladrilho hidráulico para o frontão da pia e o MDF nos armários e no cantinho do café, com direito ao fundo falso pra esconder a tubulação da coifa instalada acima do cooktop”, detalha.

Antes deslocada, a cozinha passou a fazer parte da área social, integrando-se à sala de jantar e estar. Com a proposta do vão aberto pelo arquiteto Gabriel Mazorra, ela também dá às boas-vindas para todos que chegam no apartamento | Foto: Sidney Doll

Para um maior armazenamento dos alimentos, o quarto de serviço foi diminuído – com metragem atual e atendendo à lavanderia com funcionalidade – e dividiu seu espaço com a despensa, antes inexistente no projeto.

Sala de TV e estar

Um dente na alvenaria e um espelho fizeram com que a parede da TV gerasse uma continuidade da cortina, dando a sensação de amplitude não só do ambiente em si, mas também de uma atmosfera gostosa completada pela colocação dos tapetes sobrepostos. Com um piso de madeira escura e tons claros na parede, o mix de texturas deu a bossa que faltava, realçando a convidativa Poltrona Mole, icônico design de Sérgio Rodrigues, e a decoração especial criteriosamente posicionada, formando pequenas galerias.

Ao invés de um rack, o arquiteto Gabriel Mazorra inovou ao substituir a peça por um banco que, além de apoio para objetos decorativos, pode se transformar em assentos extras, quando necessário | Foto: Sidney Doll

Lavabo

A originalidade do cômodo, conquistado por meio de uma área capturada da área de serviço, é evidenciada pela parede revestida por um papel de parede repleto de folhagens, conectando novamente a natureza tão amada pelos moradores. A bancada preta também é outro ponto arrojado junto com os metais dourados. 

Para suportar a bancada, o arquiteto Gabriel Mazorra escolheu a serralheria com uma prateleira de madeira para os itens de higiene e decorativos | Foto: Sidney Doll

Sonho infantil pensando no futuro

O que antes não tinha banheiro, transformou-se em uma deliciosa suíte. Com pouco mais de 4m², o banheiro do quarto da filha comportou todas as necessidades de uma criança de seis anos. Entretanto, a construção da área demandou uma nova tubulação um nível acima do piso, resultando em um degrau para o acesso. A instalação do granilite foi uma escolha vintage e nostálgica que remete ao charme dos anos 1950 e 1960.

Com um design suave e uma leitura contemporânea, o banheiro executado pelo arquiteto Gabriel Mazorra ressalta a naturalidade do granilite. O projeto foi pensado para acompanhar todas as fases de crescimento da pequena moradora| Foto: Sidney Doll

Reaproveitando a estante planejada presente no dormitório, Gabriel investiu na atualização da cor: ao invés da madeira escura original, o verde candy entregou uma mudança lúdica, viva e alegre que acompanha a extensão do banco para os momentos de leitura.

Também não poderiam faltar as folhagens tão características do apartamento, que foram retratadas pelo papel de parede aplicado ao lado da cama de estilo montessoriano. Para acompanhar o crescimento e as descobertas da pequena, o projeto também previu a possibilidade de acomodar uma cama de casal, quando assim for necessário.

Alocada próxima da parede, a cama libera mais espaço para a circulação e os momentos de brincadeiras da menina | Foto: Sidney Doll

Suíte Master

O quarto principal se destaca pelas escolhas únicas avistadas nos diferentes móveis nas laterais da cama. Um dos destaques é o papel de parede que simula um lindo degradê de cores entre o rosa e o branco.

Na leitura de interiores do arquiteto Gabriel Mazorra, não faltou aconchego na composição que revela cores claras, texturas e materiais naturais | Foto: Sidney Doll

No banheiro, o granilite também marca presença também no piso elevado, tendo continuidade pelo box A bancada da pia ganhou uma reforma e a Iluminação direta e complementada com a graciosidade das arandelas leitosas que atendem aos momentos de cuidados pessoais e maquiagem, evitando sombras indesejadas.

No banheiro principal, o arquiteto Gabriel Mazorra empreendeu no revestimento, nas cores e a colocação de uma banheira com chuveiro de teto| Foto: Sidney Doll

Sobre o Mazorra Studio 

Gerenciado pelo arquiteto Gabriel Mazorra, desenvolve projetos e executa obras de arquitetura de interiores, edificação e paisagismo nos segmentos residencial, comercial e corporativo. 

É formado arquiteto urbanista pela Universidade Mackenzie em 2004 e pós-graduado pela FGV em 2012 no MBA em Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil. Atua em escritório próprio desde 2006, após ter acumulado experiência profissional com arquitetos renomados das áreas de arquitetura, paisagismo e interiores residenciais e corporativos desde 2002. Tomou a frente no desenvolvimento de projetos 3D com a tecnologia BIM já a partir de 2009, quando este método de construção virtual ainda estava longe de suplantar a tecnologia CAD. 

Eternamente aprendendo a ler pessoas, atua em uma vasta gama de projetos de reforma e construção, aceitando o desafio de autoconhecimento e amadurecimento de linguagem arquitetônica própria. 

@mazorra.studio 

Site: www.mazorra.com.br  

Autora:

Flávia Ávila

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais

Patrocínio