29.9 C
São Paulo
terça-feira, 16 de abril de 2024

Inteligência artificial alavanca faturamento no setor de segurança eletrônica

Tecnologia vem sendo utilizada para diminuir os gastos com portaria e aumentar a segurança em condomínios e estabelecimentos comerciais  

São José dos Campos, 29 de agosto 2023 – Dados da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE) mostram que o setor de segurança eletrônica está em ritmo de crescimento e faturou cerca de R$11 bilhões em 2022. O valor é 19% maior do que o registrado em 2021.

Os números, segundo a ABESE, refletem a renovação de produtos já implantados em projetos antigos e de atualização tecnológica devido à implementação de tecnologias novas, como a IA (Inteligência Artificial).

Essa tecnologia é usada na segurança eletrônica para melhorar a detecção de ameaças em sistemas de vigilância e proteção. Ela analisa dados em tempo real, como vídeos de câmeras de segurança e

sensores, identificando automaticamente comportamentos suspeitos, reduzindo falsos alarmes e agilizando respostas.

A IA também possibilita o reconhecimento facial e de objetos, monitoramento contínuo, automatização de ações de segurança e aprimoramento contínuo das capacidades de detecção. Ela desempenha um papel crucial na proteção eficaz de ativos eletrônicos e na prevenção de ameaças.

Hoje, uma das ferramentas mais utilizadas por meio da IA é o sistema de câmeras. Um sistema chamado “Ágatha” faz o acompanhamento da rotina e atividades que acontecem em determinado local. Caso aconteça algo fora do padrão de comportamento, há uma ativação de alarme em uma Central de Monitoramento para identificar os possíveis riscos.

“A inteligência artificial reduz muito o custo da operação de monitoramento, além de aumentar a segurança. Com ela, não é necessária a instalação de novas câmeras e sensores, sendo possível incluí- la em sistemas já existentes em condomínios e comércios. Além disso, o sistema automatiza os alertas, o que faz com que erros humanos no monitoramento sejam reduzidos, já que o operador não precisa mais ficar 100% do tempo olhando e interpretando as imagens das câmeras”, explica Rafael Daoud, diretor da empresa de tecnologia especializada em segurança Alarm Wolx.

A tendência é que cada vez mais esses sistemas de segurança eletrônica sejam implementados nos condomínios e, consequentemente, aumentem a segurança e reduzam os gastos com portaria. Só na cidade de São Paulo, principal área de atuação da Alarm Wolx, o número de câmeras de monitoramento em funcionamento aumentou de 2.423.104 em 2021 para 2.859.263 em 2022.

“Tem aumentado o número de vendas, mas principalmente em comércios que estão abrindo recentemente. Os empresários estão procurando por proteção. Também temos muita procura em condomínios. A maioria já tem sistema de monitoramento, mas eles procuram modernizá-los com novos serviços, como a inclusão da inteligência artificial, por exemplo”, completou o empresário.

Sobre a Alarm Wolx

Sob comando dos irmãos Rafael Daoud e Carlos Daoud, o grupo Alarm Wolx tem 40 anos de história no mercado de proteção patrimonial. A empresa monitora 24 horas por dia cerca de 500 imóveis da Grande São Paulo e oferece sistemas de segurança que funcionam em modelo 100% digital sob supervisão de equipes especializadas em portaria remota e vigilânciaeletrônica.

Autor:

Vitor Hugo Fróes 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais

Patrocínio