17.8 C
São Paulo
sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Filhos: cuidamos ou apenas os criamos?

Devemos inicialmente entender os significados dos verbos: cuidar e criar.

Cuidar é observar todos os aspectos da vida do ser humano (psicológico, físico, material, pessoal, social e espiritual) e tentar, na medida do possível, procurar sanar os problemas conforme forem aparecendo, sempre respeitando e procurando entender a sua personalidade e tendências que ele possui e que nortearão as suas escolhas ao longo do seu histórico de vida.

Criar, convive-se apenas, a principal preocupação é com a aparência (higiene, vestuário) e com o aspecto material, não se busca entender a essência.

Filhos não vem com manual, vão mostrando desde bebês, a que vieram e o porquê estão como membros de uma determinada família.

Desde o berço já mostram as suas essências, basta observá-los diariamente de maneira imparcial, pois se tendências negativas forem detectadas e forem conduzidas de maneira responsável pelos pais ou com ajuda de profissionais, poderão ser evitadas situações irreversíveis no futuro.

Algumas tendências relevantes que podem serem consideradas negativas:

Bebês irritados, choram aparentemente sem motivo, jogam coisas, batem.

Crianças cínicas, arrogantes que discriminam os coleguinhas, irmãos,…, gostam de torturar animais, são arredias, vivem sozinhas, não gostam de conversar, vivem com medo de tudo e de todos, tem sempre uma resposta grosseira para revidar, aparecem com objetos diferentes em seus pertences, mentem, querem sempre ganhar, são imponentes, gostam de liderar grupos sempre com voz de comando áspera, que não admitem recusas ou questionamentos.

Crianças que gostam de assistir a filmes violentos, sorriem, satisfeitos, quando ouvem comentários sobre torturas, vivem falando palavras negativas, são introvertidas, gostam de falar sobre morte, deixam escapar frases como: não quero mais viver, não suporto tantos problemas. Deve ser levado a sério estas frases, pois eles podem estar pedindo ajuda.

Crianças e adolescentes somatizam em demasia os problemas e por não saberem como lidar com eles, fogem de casa, cometem suicídios, tentando resolvê-los, como acham que é o certo.

Mangas compridas, mesmo com calor, nariz sempre irritado (vive fungando), podem ser indícios de uso de droga.

Medo de determinadas pessoas, podem indicar sinais de violência, abusos.

Déficit de aprendizado, podem ser causados por problemas auditivos, visuais…

Dicas para cuidar e não apenas criar os filhos:

Realizando reflexões diárias sobre os seus comportamentos para com os seus filhos, se está sendo permissivo demais, se está exigindo que eles façam o que está exemplificando, vale a pena meditar sobre as frases:

Palavras vão com o tempo, mas os exemplos arrastam.

Dependendo dos exemplos, deixam marcas que eles levarão para os seus históricos de vida. Pais preconceituosos, violentos, negativos, pessimistas, valentões, sem comprometimentos com relacionamentos conjugais, profissionais, dívidas, familiar. Respeito com os idosos. Saber que só se tem direitos, quem cumpre com os seus deveres.

Tudo posso, mas nem tudo me convém.

Sou livre para escolher, mas sou prisioneiro de suas consequências.

 O não deverá sempre vir acompanhado de explicações, o porquê que não se deve agir da maneira que ele deseja ou que está agindo. Ensinando-os a realizar sempre a empatia.

Erro-consequência, não erro-punição, deve-se deixar claro essa diferença para os filhos.

Cabe aos pais, tutores, responsáveis pelo ser que inicia a sua existência, zelo pelo seu bem estar em todos os âmbitos, respeitando-os e observando-os de maneira imparcial e responsável, as suas tendências, atitudes e escolhas. O que considerar negativo, buscar condições para melhoria do seu caráter.

Não “achar bonitinho”, atitudes que denotem falta de respeito aos que os rodeiam, promover o seu bem estar em todos os níveis, protegendo-os, ajudando-os a serem cidadãos responsáveis e cumpridores dos seus deveres perante a sociedade.

Não assumir as suas responsabilidades, não se endividando para cumprir os compromissos financeiros que são deles, não criando os seus filhos, não os deixando crescer, vivendo a vida deles e por eles.

Crianças vão firmando o seu caráter ao longo de sua existência, tendências e aptidões vão aparecendo. A disponibilidade para criar grupos e a essência deles, é extremamente importante e deve ser observado com responsabilidade. Impor limites, exemplificando com as suas atitudes e sempre o porquê quando lhes diz não. Crianças tem capacidade de entender desde a mais tenra idade.

Filhos são responsabilidades dos pais, não importa a idade, condição social, planejados ou não.

Autora:

Teresa

Deixe uma resposta

Leia mais