22.2 C
São Paulo
terça-feira, 16 de abril de 2024

Utilização de aditivo natural mitigou quase 1 milhão de toneladas de CO2 equivalente

Dados do Inventário de Pegada de Carbono da Premix reforçam eficiência do aditivo Fator P na dieta de bovinos nos últimos 12 anos

Cumprindo seu propósito com a questão da sustentabilidade, um de seus pilares de marca, a Premix apresenta mais uma edição de seu Inventário de Pegada de Carbono, documento que avalia os impactos positivos do aditivo Fator P na redução das emissões de carbono na dieta de bovinos, com início em 2012.

Segundo o estudo, a suplementação de 2,51 milhões de bovinos ao longo de 12 anos resultou na mitigação de 945.087 toneladas de CO2 equivalente, com destaque para 2022/2023, que registrou um aumento de 14.481 toneladas, representando um incremento de 13,4% para o período, sendo o segundo maior desde a mensuração dos dados.

Essa significativa redução só foi possível graças à eficiência do Fator P, o aditivo zootécnico 100% natural da Premix, desenvolvido para ser a opção para produção suste­ntável na pecuária.

Além disso, o documento revela que durante os doze anos de avaliação o Fator P teve um potencial de recuperação de 69,5 mil hectares de terras degradadas, o que equivale a 115,9 milhões de árvores que deixaram de ser cortadas.

Esses cálculos foram realizados a partir de estudos da ESALQ (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) e outras duas entidades, que indicam que cada árvore da Mata Atlântica consegue absorver 163,14 kg de gás carbônico (CO2) equivalente ao longo de seus primeiros 20 anos de vida.

O aditivo Fator P, agora em sua terceira geração, foi lançado no mercado no ano 2000 e sua eficiência na redução das emissões de gases de efeito estufa dos bovinos está cientificamente comprovada por diversos estudos, realizados em parceria com renomadas universidades e órgãos públicos do Brasil.

O estudo considerou os bovinos suplementados a pasto, que é o sistema que mais emite gases na pecuária, levando em conta o desempenho adicional dos animais com o uso do aditivo: o resultado foi a redução de até 18% na emissão desses gases.

A utilização do aditivo favorece o aumento de até 20% no ganho de peso dos animais, fornecendo até 15,2% a mais de energia através da produção de ácidos graxos de cadeia curta pela fermentação ruminal, o que impacta diretamente nos resultados das taxas de produtividade e desfrute do rebanho. Além disso, o produto reduz em até 30% a população dos microrganismos pela produção de metano entérico oriundo da fermentação ruminal e contribui para a sustentabilidade do manejo.

Segundo o diretor de PD&I, Lauriston Bertelli Fernandes, o compromisso da Premix é oferecer soluções inovadoras e sustentáveis para a pecuária. “O Inventário de Pegada de Carbono é uma ferramenta importante que nos permite mensurar anualmente os resultados positivos alcançados com o uso do nosso aditivo Fator P na redução das emissões de carbono”, afirma.

Com seu contínuo investimento em pesquisa e desenvolvimento, a Premix busca constantemente aprimorar suas soluções nutricionais, visando reduzir ainda mais o impacto ambiental da pecuária. “Através desse inventário anual, a empresa contribui para um futuro mais sustentável, ao mesmo tempo em que auxilia os pecuaristas a alcançarem melhores resultados no desempenho e na rentabilidade de suas atividades”, finaliza Bertelli.

Autor:

Daniel Smith

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais

Patrocínio