22.2 C
São Paulo
terça-feira, 16 de abril de 2024

Da concepção à desmama: estratégias essenciais para a produção de bezerros de qualidade

Especialista afirma que o sucesso do rebanho começa no planejamento da estação de monta

Em busca de uma atividade de cria com boa margem financeira e competitividade com demais atividades do setor, recomenda-se atenção em alguns pontos. Nesse cenário, é essencial que as matrizes produzam bezerros com bom potencial produtivo. É o que explica o consultor técnico da Trouw Nutrition, Rodrigo Cistolo Lopes, que entende que a adoção de modernas tecnologias e o bom planejamento da estação de monta são fundamentais para a obtenção de sucesso.

“Os bezerros do cedo – como são chamados os animais gerados no começo da estação das águas – apresentam melhor desenvolvimento, peso à desmama e ganho de peso nas fases subsequentes. Isso porque as vacas que emprenham no início da estação de monta, passam boa parte da gestação em períodos com grande precipitação e pastagem de qualidade. Portanto, contam com maior disponibilidade de forragem e nutrientes no pasto, que favorecem a maior produção de leite”, detalha o especialista.

A estação de monta leva as vacas à reprodução em um período específico do ano – o que aumenta a eficiência produtiva do rebanho. O objetivo é gerar bezerros de qualidade para recria e engorda, o que também contribui para a formação de lotes uniformes, que melhoram o controle e o gerenciamento do rebanho. Isso, por sua vez, eleva o poder de negociação do pecuarista e a competitividade no mercado. 

“Esse período deve ocorrer na época de maior disponibilidade de forragem de qualidade e ter duração média de 90 a 120 dias. Além disso, é no terço médio da gestação que ocorre a formação de fibras musculares. Então, se nesse período ocorrer restrição alimentar, o bezerro terá menor quantidade de fibras musculares ao nascimento. Como resultado, seu crescimento muscular será irregular e ele apresentara menor desempenho ao longo da vida”, complementa Rodrigo Cistolo Lopes.

Outro ponto é que o bezerro do cedo terá acesso a pasto de águas, por volta do terceiro mês de vida – período em que o animal necessitará de nutrientes via pasto, visto que o leite materno deixa de ser capaz de satisfazer todas as suas exigências nutricionais. Por consequência, isso se reflete no bom desempenho e em melhores índices produtivos, o que torna a fase de cria economicamente competitiva em comparação com as demais fases da pecuária.

No entanto, de acordo com Lopes, o sucesso não se resume somente ao planejamento da estação de monta. “O controle da saúde e a nutrição adequada das matrizes, além de local de parição seco e oferta adequada de forragem, suplementação mineral e água de qualidade, colaboram com a cria de um bezerro com qualidade superior. Além disso, a cura do umbigo dos bezerros e a ingestão precoce de colostro evitam inúmeras infecções”, acrescenta o consultor técnico da Trouw Nutrition.

Com o objetivo de contribuir com o sucesso da pecuária de corte, a Trouw Nutrition oferece um portfólio abrangente e adaptável às diversas realidades dos sistemas de produção. “Fornecemos suplementos minerais, protéicos, protéico-energéticos e núcleos minerais, todos elaborados com precisão, indicados para todas as categorias da fase de cria. Para mais informações sobre produtos e planos nutricionais, consulte a equipe técnica e comercial”, finaliza o consultor técnico da Trouw Nutrition, Rodrigo Cistolo Lopes.

Autora:

Raphaela Candido

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais

Patrocínio