17.3 C
São Paulo
terça-feira, 9 de agosto de 2022

O movimento de resistência do negro africano dentro de um processo educacional no Brasil Império 1824 a 1837 na província de São Paulo no século XIX

A temática desenvolvida a partir da exclusão social durante o período imperial no Brasil conforme a promulgação da constituição de 1824 traz a luz para os nossos dias sobre o papel do negro africano em nossa história e sociedade, como um dos elementos que constitui a nossa mestiçagem, formação cultural do povo brasileiro. Sendo este a mola mestra da economia canavieira e cafeicultora em São Paulo. Surge um movimento de resistência rural e urbano através do movimento de irmandades e a criação de quilombos. O presente artigo foi elaborado e pensado com base no estudo da História das Áfricas e suas Diásporas, e o ensino desta em sala de aulas do Brasil, estudando-se uma parte desta história na província de São Paulo resgatando a história e memória dos negros escravizados africanos e sua exclusão social e resistência à escravidão nos períodos 1824 a 1837 durante o império. A metodologia empregada na pesquisa e neste artigo parte dos pressupostos de análises de capítulos onde será abordada a temática pesquisada consultando livros impressos, revistas digitais e sites de buscas para a confecção do objeto desejado. 

Palavras-chave: Brasil Império, Constituição 1824, Negro Africano, Resistência.

Autor:

Antonio Raimundo Dias Dos Santos

Download:

Deixe uma resposta

Leia mais

Patrocínio