9.6 C
São Paulo
quinta-feira, 19 de maio de 2022

Programa Pavilhão aberto, da Fundação Bienal

de São Paulo, terá atividade gratuita para crianças

Programação infantil, conversa sobre arquitetura e visita mediada

ao Pavilhão da Bienal marcam a iniciativa, que chega à sua segunda edição em 2022

Clique aqui para baixar imagens da Oficina Birutas Voadoras, que será realizada no domingo dia 15

São Paulo, 5 de maio de 2022 – O programa Pavilhão aberto 2022, que acontece até novembro no Pavilhão Ciccillo Matarazzo da Fundação Bienal de São Paulo, localizado no Parque Ibirapuera, realiza neste domingo 15 de maio uma atividade especial voltada para crianças, acompanhadas por seus adultos: a Oficina Birutas Voadoras, ministrada por Samara Costa. Com duas turmas, uma com início às 10h e outraàs 10h45, a oficina é voltada para crianças de 6 a 12 anos e tem como objetivo confeccionar birutas em ponta de vara de pesca para manipular e criar coreografias com o brinquedo que voa. Participação gratuita por ordem de chegada (sem necessidade de inscrição prévia) 

A atividade faz parte da segunda edição do programa Pavilhão aberto, que este ano  tratará de questões relacionadas à preservação, modernização e usos contemporâneos desse patrimônio histórico e arquitetônico. Além da oficina para crianças, às 11h o arquiteto Guilherme Wisnik conversa com o público em geral. Wisnik é escritor, professor na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, membro da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e foi curador-geral da 10ª Bienal de Arquitetura de São Paulo (2013).

O programa termina com duas visitas mediadas ao Pavilhão da Bienal, às 14h e às 16h, voltadas para toda a família. A visita vai abordar o projeto modernista do Pavilhão da Bienal e do Parque Ibirapuera. O trajeto pelos três andares do Pavilhão vai trazer  aspectos do projeto e obras de Bienais de São Paulo que dialogam com a estrutura física e simbólica do edifício. Além disso, das 10h às 18h, o Pavilhão fica aberto para visitação livre. Todas as atividades são gratuitas.

Sobre o Pavilhão aberto

Cada encontro oferece visitas mediadas ao pavilhão, conversas com convidados e oficinas para crianças, em todos os dias de evento. Além da programação, os visitantes poderão explorar conteúdos sobre a história das Bienais, interagindo com a arquitetura do Pavilhão por meio de um conjunto de QR Codes distribuídos pelas colunas do edifício.

A primeira edição do Pavilhão aberto aconteceu entre setembro de 2019 e janeiro de 2020, e reuniu visitas-palestras com os arquitetos Álvaro Razuk, Anna Helena Villela, Lúcio Gomes Machado e o curador Rodrigo Queiroz.

Serviço
Programa Pavilhão aberto 2022

Encontro 1

15 de maio de 2022
Moderno na arquitetura
10h – 18h: visitação livre 
10h e 10h45: Oficina Birutas Voadoras, com Samara Costa (Engenharia Lúdica)
Para crianças de 6 a 12 anos acompanhadas de seus adultos. Confecção de biruta com ponta de vara de pesca para manipular e criar coreografias com o brinquedo que voa.
Duração: 45 min
Vagas: 15 por turma
Participação gratuita por ordem de chegada (sem necessidade de inscrição prévia).

11h: –Conversa com Guilherme Wisnik
Para público em geral. Guilherme Wisnik (1972) é professor Livre-Docente na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Autor de livros como Lucio Costa (Cosac Naify, 2001), Estado crítico: à deriva nas cidades (Publifolha, 2009), Espaço em obra: cidade, arte, arquitetura (Edições Sesc SP, 2018) e Dentro do nevoeiro: arte, arquitetura e tecnologia contemporâneas (Ubu, 2018). Recebeu o prêmio “Destaque 2018” da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) em 2019. Publicou ensaios em diversos livros e revistas nacionais e internacionais. Foi curador de diversas exposições e é curador do Pavilhão do Brasil na Expo 2021 em Dubai.
Duração: 90 minutos
Vagas: 50
Participação gratuita. Inscrições aqui.

14h e 16h: Visita mediada ao Pavilhão da Bienal
Percurso pelo Pavilhão da Bienal acompanhado da equipe da instituição sobre o projeto modernista do Pavilhão da Bienal e do Parque Ibirapuera. O trajeto inclui os três andares do Pavilhão, realçando aspectos do projeto e obras de Bienais de São Paulo que dialogam com a estrutura física e simbólica do edifício.
Duração: 90 minutos
Vagas: 40 por visita
Participação gratuita por ordem de chegada (sem necessidade de inscrição prévia).

Autor:

Erico Marmiroli

Deixe uma resposta

Leia mais