23.5 C
São Paulo
terça-feira, 25 de janeiro de 2022

O dia em que Deus chorou ou além do bem e do mal

Há muitos anos, lá no limite do zimbório celestial, além da vista e de toda a compreensão, estava Deus a pensar em sua obra.

E Deus mirou anjos e viu que eram perfeitos, e amou-os por sua perfeição.

E, pois, Deus mirou os astros, que em seu eterno movimento, faziam respirar o Ilimitado, e viu Deus que era um perfeitos e amou-os por sua perfeição.

E Deus viu a terra e os animais e viu como a paz reinava e viu como eram perfeitos a terra e os animais, e amou-os por sua perfeição.

Porém, o coração do Altíssimo se voltou para ele e disse-lhe:

-Ó… indizível perfeição…ó profunda eternidade, oceanos sem solo do saber inalcançável…Temos tudo ao alcance do sonhar. E por isso mesmo não temos nada. Somos eternos: o Coração e a Mente do Infinito. No entanto, somos os pobres da criação, pois o tédio, verme astucioso, rói nossos olhos e polui nossa essência.-

Ora, Deus ouviu a voz de seu Coração e sentiu a dor de ser Eterno e Perfeito até além dos limites do entendimento.

Isso se procederá no quinquenésimo dia da criação da terra.

Então, Deus tomou do barro da beira dos riachos sagrados e dos pântanos, onde silenciosamente dormem os mistérios da criação. E Deus moldou o barro e fez a primeira mulher e não deu-lhe nome, mas lhe concedeu um dos mistérios. E do Mistério e da mulher nasceu, Adão, o primeiro homem e Eva, a segunda mulher.

Deus, então viu como cresciam Adão e Eva e temeu que fossem tolos por não conhecerem o bem e o mal. E, por ordem de Deus, veio à Terra o Anjo de mil nomes e deu à Eva a fruta do conhecimento. Eva, então, participou do mistério da primeira mulher.

Eva quis que Adão comesse da fruta e deu-a a ele. Adão comeu da primeira fruta e viu que era o único homem no Éden e se envaideceu por isso.

Agora, porém, eles viam o Bem e o Mal e temeram um mundo e a Deus e ao Anjo de mil nomes que lhes concedera a visão do mundo. Por essa razão deram-lhe o nome de Satanás. E, porque viam o bem e o mal, já não podiam mais habitar o Éden e saíram do Jardim para viver no mundo.

Deus viu crescerem seus filhos e amou-os profundamente porque via a sua imperfeição e o quanto sofriam eles e as suas descendências por verem no mundo o Bem e o Mal.

Tanto amou-os Deus que fez-se homem e caminhou com eles. E fez-se mulher e caminhou com eles… e o fez tantas e tantas vezes ainda intentando fazê-los ver mais além do Bem e do Mal.

Autoria:

Ariel Von Ocker, nome social de Gabriel Felipe Montes Lima

Deixe uma resposta

Leia mais