18.3 C
São Paulo
domingo, 7 de agosto de 2022

Não perca o poder de compra do seu dinheiro

À décadas existe a crença e ainda é muito difundida até hoje de que Bolsa de Valores é “Cassino”. Confesso que como eu somente ouvia isso, também acreditava que fosse. Após muito estudo, pesquisas, utilização de simuladores de compra e venda de ações, consegui concluir de que realmente tudo isso é uma crença e devido a isso tão poucos Brasileiros usufruem desse mecanismo de rentabilidade.

No Brasil, menos de 2% da população investe na Bolsa de Valores (ações), enquanto que nos Estados Unidos essa fatia representa mais de 65% da população (talvez isso justifique uma parte das diferenças que existem atualmente entre os 2 países).

Investir em renda variável de uma forma inteligente (e isso é possível), faz com que o patrimônio do investidor se multiplique de uma forma bastante satisfatória quando comparado com investimentos de renda fixa (a grande maioria dos investidores no Brasil utiliza a poupança como mecanismo de investimentos).

Para um bom entendedor, quando começa-se a fazer contas (colocar na ponta do lápis como os antigos costumavam falar), o rendimento da poupança não repõe sequer a inflação que coroe nosso dinheiro. O termo investir deve ser considerado a forma de aumentar seu poder de compra do seu dinheiro e não sequer acompanhar a inflação ou menos que isso.

Vamos utilizar a seguinte métrica para exemplificar o poder de compra do dinheiro quando comparado com a inflação e a poupança:

=> Imaginemos que você decida hoje comprar uma bicicleta que custa R$ 1.500,00 e você tem todo o dinheiro para fazer a referida compra à vista.

=> Um colega seu lhe convence a não comprar e colocar o dinheiro na poupança por 1 ano (12 meses) para ter algum rendimento e posteriormente ao prazo mencionado você resgata o seu capital (R$ 1.500,00) mais o rendimento desse período e faz a compra da bicicleta que está querendo comprar.

=> Você decide seguir o conselho do seu colega e faz a aplicação na poupança dos R$ 1.500,00 e lá vai deixar pelos próximos 12 meses.

=> Ao redigir esse texto hoje (25/11/21) em consulta em sites de economia, todos noticiam que o IPCA (índice que mede a inflação no Brasil) está em 10,67% no acumulado nos últimos 12 meses.

=> Se considerarmos nesse nosso exemplo hipotético da compra da bicicleta, que para o próximos 12 meses o IPCA (Inflação) se mantenha nos mesmos índices atuais, essa mesma bicicleta estará custando R$ 1.660,05, isso se o reajuste dela não for superior ao índice da inflação (atualmente os preços das coisas tem subido muito – Combustível, energia elétrica, etc).

=> Fazendo a mesma consulta em relação ao rendimento da poupança nos últimos 12 meses, chegamos ao índice de 6,17% de rendimento.

=> Da mesma forma como foi exemplificado com o reajuste do valor da bicicleta utilizando como base a inflação acumulada nos últimos 12 meses, vamos calcular qual será o valor que os R$ 1.500,00 aplicados na poupança estará acumulado no período de aplicação sugerido: R$ 1.592,55

=> Esse é um exemplo do poder de compra do seu dinheiro, perceba que a inflação vai elevar o valor da bicicleta para R$ 1.660,05 mas os R$ 1.500,00 que hoje seriam suficientes para comprar a bicicleta, estarão acumulados em R$ 1.592,55. Ou seja, você perdeu o poder de compra do seu dinheiro utilizando a poupança como mecanismo de investimentos.

Pense Nisso!

Autor:

Paulo Deniz Sinhoratti
psinvm@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

Leia mais

Patrocínio