20 C
São Paulo
sábado, 22 de janeiro de 2022

As novas regras de segurança do Pix e o impacto nas Fintechs

Elas prometem diversas mudanças entre as operações bancárias, mas também abrem um caminho de transparência e seguridade para clientes e Fintechs

Desde agosto de 2021, o Banco Central do Brasil (Bacen) informou sobre uma série de mudanças no Pix para trazer mais segurança aos usuários. 

Uma das novidades é o limite máximo de R$ 1.000,00 no valor das operações que forem realizadas entre 20h e 6h. E o prazo mínimo de 24h para pedidos de aumento de limite. Com o objetivo de diminuir as situações de risco, caso o cliente queira fazer uma transferência acima de R$ 1.000, será preciso fazer um pedido via canal digital, que poderá levar de 24h a 48h para ser aprovado.

Mas será que as novas mudanças vão fazer com que esse sistema inovador prejudique as instituições financeiras e as fintechs?

“Essas novas regras para a utilização do Pix prometem evitar que aconteçam fraudes e golpes, trazendo mais segurança tanto para as fintechs quanto para os clientes que utilizam o serviço. As instituições continuam ofertando o que há de melhor no Pix, que é a facilidade durante as operações, porém agora com valores específicos e horários programados”, comenta Isabelle Kwintner, diretora sênior de estratégia da UzziPay.

“Foram implantadas medidas importantes de combate a fraudes como o controle e bloqueio de contas suspeitas, seguindo as diretrizes do Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT). Serão registradas as contas que tiverem indícios de fraudes no Pix”, aponta Isabelle. 

Para a especialista, as Fintechs fazem parte de um grande papel nessas novas mudanças do sistema, pois esses modelos de empreendimentos de crédito e de pagamentos estão se multiplicando cada vez mais.

As mudanças vão modificar a forma de utilização do sistema bancário. “Acreditamos que todas essas mudanças vão alterar de forma positiva o perfil do nosso sistema financeiro. As Fintechs atingiram um nível de estabilidade e confiança no mercado brasileiro e isso trará ainda mais conhecimento para as empresas e clientes”, finaliza Isabelle. 

Sobre a UzziPay

UzziPay traz o que toda fintech oferece, mas com uma diferença: além das modernas funcionalidades de uma conta de pagamentos e carteira digital, como pagamentos com QR Code e Pix, acredita que é possível preservar a natureza enquanto os clientes preservam seu patrimônio.

Propõe um movimento inovador de preservação colaborativa em direção a um futuro responsável e sustentável para o dinheiro e para o Mundo. Convida as pessoas a fazerem parte do negócio abrindo suas contas e com isso, quanto mais clientes a conta UzziPay conquistar, mais árvores serão preservadas. Porque oferecer cada vez mais vantagens e facilidades é o que todos buscam. Diferente é ter a consciência de que devemos retornar à sociedade (e neste caso, também à natureza) tudo o que ela nos proporciona de bom.

UzziPay quer crescer e prosperar, e deseja que todos também cresçam e que a Amazônia também prospere.

Autor:

Glauco Braga

Deixe uma resposta

Leia mais

Tempos incertos

Duas de mim: uma coluna particular

Prevenção e controle de riscos

A copinha