18.9 C
São Paulo
segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Bullying e racismo

Define-se o fenômeno bullying sendo uma violência sistemática, que nasce dentro dos portões escolares, por ser atitudes violentas, repetitivas ao longo do tempo, com desequilíbrio de poder de autores contra as vítimas, ocorrendo por diversos motivos de intolerâncias e preconceitos e um que se destaca é o racismo. Ações violentas de modo físico (conhecido por injúria real), psicológico e/ ou sexual contra estudantes negros. Pela intolerância racial. Basta o estudante ser negro e por alguma razão comportamental que chama atenção de seus algozes para iniciar a violência bullying e o cyberbullying. São ações que resultam em menosprezar, ridicularizar estudantes afrodescendentes. Ao se sentir humilhada a vítima demonstra declínio no rendimento escolar, perda de apetite, apatia, isolamento social, depressão, tentativa de suicídio e o abssenteísmo escolar. Ocorrendo sempre no pátio, nos corredores, nos sanitários, na entrada e saída das escolas e nos intervalos das trocas de aula, geralmente quando não há nenhum funcionário escolar presente. Muitos estudantes que presencial as agressões não se manifestam de forma contrária por medo de retaliações. E algumas destas testemunhas aplaudem a conduta dos valentões por medo de serem as próximas vítimas. Sempre motivado pela existência do preconceito racial que impera na sociedade brasileira desde o século XIX no período colonial com a migração e escravidão das pessoas trazidas do continente africano, sob o regime de escravidão. E aqui no Brasil logo após assinar a Lei Áurea, as pessoas negras continuaram vítimas de intolerância. Intolerância por não aceitar as condições antropológicas, culturais, religiosas das pessoas negras. E Preconceituosas advindas de conceitos que ferem a honra e as características de raça negra. E o fenômeno bullying é praticado para lesar, ferir, assediar estudantes negros independente de gênero. E o cyberbullying têm este mesmo sentido, porém, com a falsa certeza de impunidade e anonimato, através de perfils falsos. E piadas e memes repletos de frases e mensagens racistas. Por ser uma violência velada, apenas a vítima se sente que fora vítima de discriminação, o que somente ela pode recorrer à justiça para clamar por reparação de danos moral e social. Em casos de crianças e adolescentes ou pessoas portadores de doenças mentais, os genitores e tutores podem reunir todos os elementos de provas e fazer um boletim de ocorrência constando crimes contra a igualdade racial e injúria racial. Para se fazer justiça em frisar que Vidas Negras Brasileiras Importam.

Autor:

João Francisco Mantovanelli educador e escritor

Deixe uma resposta

Leia mais