12 C
São Paulo
quinta-feira, 29 de julho de 2021

Cerveja x Forma Física x Saúde

Afinal, cerveja engorda? Costumo sempre pontuar que a moderação é o segredo da vida, do universo e tudo mais. Partindo desse pressuposto, podemos afirmar que o consumo moderado não prejudica a “construção” do corpo sarado. Fique tranquilo. Dá pra malhar e tomar umas cervejinhas sempre que puder. Mas uma coisa deve ser esclarecida, teor alcoólico elevado significa mais calorias por gole, fique atento. Mas e se eu falasse pra você que cerveja faz bem à saúde, você acreditaria?

“Entre as bebidas, a cerveja é a mais útil; entre as comidas, é a mais agradável; entre os remédios, é o mais saboroso.”

Platurco já falava sobre as múltiplas qualidades da cerveja. A cerveja, há séculos, faz parte da dieta humana. Pode ter sido marginalizada com o passar do tempo, mas seus efeitos benéficos à saúde não podem ser negados, além de ser altamente nutritiva. Cerveja é cultura. Cerveja é vida.

Qualquer cerveja, dentro dos mais de 150 estilos, contém vitaminas do complexo B, polifenóis, ácido fólico que ajudam a prevenir doenças cardiovasculares, além de prevenir o aparecimento de diabetes do tipo 2.

Completamente livre de patógenos, por conta dos processos quentes e do trabalho da levedura, do ponto do vista sanitário, a cerveja é uma bebida extremamente segura.

O lúpulo, a flor que dá aroma e sabor à cerveja, além de conservá-la, é bacteriostático, sedativo e tem ótimos efeitos sobre a pele.

A cerveja é rica em antioxidantes naturais provenientes do malte e do lúpulo. Tem o dobro se comparada ao vinho branco e metade se comparada ao vinho tinto, mas as moléculas antioxidantes do vinho tinto são grandes demais para serem digeridas pelo corpo humano ao contrário das moléculas dispostas na cerveja.

Já que entramos no assunto vinho, você sabia que a cerveja é menos calórica que o vinho? Então, existe uma máxima que diz “quanto maior o teor alcoólico da bebida mais calórica ela é” com o nível de álcool entre 8,5% e 14%, os vinhos são mais alcoólicos e, consequentemente, mais calóricos que a maioria das cervejas. Isso se confirma com a seguinte informação: a cada 100 ml de uma cerveja tipo pilsen, existem 43 kcal e a cada 100 ml de vinho tinto, existem 85 kcal. Em resumo, não existe relação entre obesidade e o consumo de cerveja. Isso está mais ligado à dieta do que ao consumo de bebida.

Então, já da pra tomar sua cervejinha sem peso na consciência, mas com uma coisa em mente: a moderação é o segredo da vida, do universo e tudo mais.

Conheça um pouco mais sobre cultura cervejeira. Acesse o Instagram @leobrejas.

Autor:

Leandro Lima de Castro

Deixe uma resposta

Leia mais