20.1 C
São Paulo
quarta-feira, 12 de junho de 2024

E ai Lula, Cadê a agenda positiva?

O Brasil não pode passar o resto da vida vivendo em função das invasões e da depredação do Palácio do Planalto, do Congresso e do STF; o novo governo não pode ficar restrito a administrar um crime, por pior que ele tenha sido. O país não acabou no dia 8 de janeiro. Há todo um imenso trabalho a fazer na administração das questões nacionais, a começar pela prioridade das prioridades – a economia. Jamais houve tanta desconfiança no público, em relação à gestão econômica, quanto há agora; as pessoas não acreditam na capacidade do governo de manter o processo de recuperação iniciado no ano passado. Não acreditam porque não confiam na competência, e sobretudo nas intenções, da equipe que comanda o Ministério da Fazenda – a pior, possivelmente, que o Brasil já teve em qualquer época. Não adianta ficar se enchendo de fúria contra a baderna – rende pauta no Jornal Nacional, mas não resolve nada. Para resolver, é preciso decisões inteligentes.

Os crimes cometidos contra os prédios dos Três Poderes estão sendo processados, os criminosos estão sendo individualizados e o problema todo, no fundo, está superado – não vai acontecer de novo, porque foi causado por uma minoria extremista que jamais conseguirá fazer uma verdadeira política de oposição e não representa o povo brasileiro. Mas nada disso vai influenciar na inflação do mês de janeiro, nem no nível de emprego, nem no acesso ao crédito. Não vai fazer aparecer investimento. Não influi nas exportações. Não afeta as cadeias produtivas. Para essas coisas tem de haver decisões acertadas do governo – e o governo, depois de dois meses de preparação, com a sua “equipe de transição” de 900 “especialistas” e tudo o mais, só foi capaz, até agora, de dizer o que não vai fazer e destruir o que trouxe bons resultados no governo anterior.

O presidente Lula, acaba de pedir uma “agenda positiva” dos seus ministros, para sair da obsessão repressiva do momento e tentar mostrar que o seu governo não se limita a prender gente, dar multas, incentivar “violencia juridica contra o povo“,fazer censura e reduzir ao mínimo a liberdade de expressão e a livre manifestação do povo nas ruas. O Governo Lula so mostrou até agora que é capaz de usar a maquina estatal para moer e esmagar o povo, e cada vez mais se distancia de ser um governo do povo para o povo. Não há projetos de estado, só projetos que ajudam pessoas especificas e amigos, e destruição do que foi bom. Sem Novidades por aqui.

Aguardemos as cenas dos proximas capitulos.


Odilon da Silva Dutra Junior
Odilon Dutra Junior
Bacharel em Direito e Finanças, MBA em Governança Corporativa, Riscos e Compliance e Pós Graduado em Direito Constitucional com foco em penal. Entusiasta dos temas de Inovação, Direito e Politica. "Moderação na defesa da verdade é serviço prestado à mentira" - Olavo de Carvalho

3 COMENTÁRIOS

  1. Nao acho que foram extremistas, e sim pessoas revoltadas e nao ouvidas que fizeram o quebra quebra. Mas, de resto vc esta certo…O governo ate agora nao mostrou que o amor venceu até agora…so destruicao e ajudinha para amigos politicos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais

Patrocínio