15 C
São Paulo
sexta-feira, 1 de julho de 2022

Pesquisadores da UNIFAL-MG estudam repercussões da covid-19 na saúde de pessoas com diabetes mellitus; resultados parciais indicam necessidade de atendimento de serviço de saúde por mais da metade dos participantes

Há grupos de risco quando se fala em covid-19, conforme dados divulgados desde o início da pandemia, em 2020. As pessoas que possuem diabetes mellitus, doença caracterizada pelo aumento da glicose (açúcar) no sangue, estão nessa categoria. Para avaliar o impacto da doença causada pelo coronavírus, pesquisadores da UNIFAL-MG desenvolvem pesquisa de abordagem quantitativa intitulada “Repercussões da covid-19 na saúde de pessoas com diabetes mellitus na região Sul Mineira”. Na semana em que se comemora o Dia Nacional do Diabetes, em 26/06, a UNIFAL-MG destaca o estudo, o qual contempla residentes do município de Alfenas. 

A pesquisa abrange 156 pessoas diagnosticadas com covid-19 no período entre 15 de março e 26 de outubro de 2020. Resultados parciais revelam o predomínio de adultos de 20 a 59 anos (54,5%), diagnosticados por meio do teste rápido de antígenos para covid-19 (83,3%), com seis complicações (75%), sendo os sistemas neurológicos, hematológicos e vasculares os domínios mais afetados. Os dados parciais também revelam que mais da metade dos participantes (64,1%) precisou de atendimento do serviço de saúde para tratar das complicações.

Para a coleta de dados, os participantes foram abordados em domicílio e/ou por ligação telefônica. Os instrumentos foram digitalizados em tablets por meio da ferramenta KoBo Toolbox, e as entrevistas realizadas por discentes da graduação e pós-graduação com duração média de uma hora. “A população deste estudo foi constituída por pessoas com testagem positiva para a covid-19, sendo estes dados obtidos por meio de uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do município. A amostra, por sua vez, foi probabilística do tipo aleatória com sorteio”, explicou a professora Silvana Maria Coelho Leite Fava, da Escola de Enfermagem. 

De acordo com ela, optou-se por um estudo com abordagem metodológica quantitativa, analítica, de caráter descritivo e de corte transversal. A ideia surgiu diante da vivência junto ao projeto “DIPER: em busca de uma melhor qualidade de vida”, a partir de julho de 2021, por meio do acompanhamento longitudinal de pessoas com diabetes mellitus, em virtude de apresentarem sistema imunológico instável, considerando os desafios do manejo adequado da covid-19 diante da pandemia. 

“Ademais, a incidência de sintomas em pacientes com diabetes mellitus e a prevalência de covid-19 não são distintas do que o esperado em outros pacientes. O estudo tem a finalidade de apresentar e avaliar o impacto na saúde de pessoas infectadas e curadas, evidenciando as repercussões em seu estado de saúde”, completou a docente. O estudo também poderá contribuir para pesquisas futuras acerca do tratamento e da redução do risco de morte. 

Junto à professora Silvana Coelho, participam do projeto os professores Eliza Maria Rezende Dázio, Murilo César do Nascimento, Namie Okino Sawada, Simone Albino da Silva; os discentes de Pós-Graduação em Enfermagem Alexandre Balsanuf Oliveira, Bianca de Moura Peloso, Camila Alessandra da Silva Marcelo, Eliza Mara Chagas Paiva e Poliana Martins; e bolsistas Anne Andrade Matiazi de Oliveira, Waldecy Lopes Júnior e Luana Roberta Martins Milan.

Como colaboradores, a pesquisa conta com Caroline Marinho Cruz, Geovanna Maria Isidoro, Isabella Torres, Isadora Lima de Araújo, Juliana Almeida Carregari, Kátia Elaine Aparecida Pereira, Kérima Procópio, Larissa Sant’Ana, Lourdes Helena de Paula, Thaylla Lino Silvério e Samuel Damasceno Cipriano.

“O conhecimento sobre a doença e o autocuidado podem influenciar de forma positiva o controle do diabetes mellitus. Com isso, tendo em vista a atuação da enfermagem no enfrentamento da pandemia, é essencial que profissionais e acadêmicos estejam orientados quanto ao manejo adequado, de forma a amenizar as sintomatologias graves e garantir-lhes a segurança. Além disso, esta pesquisa é relevante para reforçar à comunidade os cuidados preventivos ao coronavírus, considerando que o controle glicêmico rigoroso e o gerenciamento dos fatores de riscos cardiovasculares são cruciais”, finalizou a professora Silvana Coelho. 

O projeto DIPER, a partir do qual se consolidou a pesquisa, foi criado em 1991, com a proposta de estimular o autocuidado às pessoas com doenças crônicas, como o diabetes mellitus e a hipertensão arterial sistêmica. Nesse âmbito, a equipe do projeto também investiga consequências da covid-19 para pacientes com pressão alta em Alfenas.

A expectativa é que o estudo “Repercussões da covid-19 na saúde de pessoas com diabetes mellitus na região Sul Mineira” seja finalizado em julho de 2022. 

Link da publicação: https://www.unifal-mg.edu.br/portal/2022/06/23/pesquisadores-da-unifal-mg-estudam-repercussoes-da-covid-19-na-saude-de-pessoas-com-diabetes-mellitus-resultados-parciais-indicam-necessidade-de-atendimento-de-servico-de-saude-por-mais-da-metade-dos/

Autoria:

Comunicação UNIFAL

Deixe uma resposta

Leia mais

Patrocínio