18.4 C
São Paulo
quarta-feira, 22 de maio de 2024

Com mais de 5 mil municípios no Brasil, planejamento urbano é essencial para a organização das cidades

Aproximadamente 85% da população brasileira vive em áreas urbanas

O Brasil possui 5.570 municípios, e para que aconteça um bom ordenamento dessas cidades, para que funcionem organizadas, é preciso que haja um planejamento urbano. De acordo com Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD realizada pelo IBGE, em 2015, aproximadamente 85% da população brasileira vivia em áreas urbanas, contra pouco mais de 30% na década de 1940. As pessoas estão vivendo mais nas áreas urbanas do que nas rurais, por isso é fundamental utilizar ferramentas e diretrizes para o crescimento ordenado dos municípios.

“O desenvolvimento urbano visa as melhorias das áreas urbanas existentes, as que serão criadas e as áreas que serão reestruturadas. Por isso, esse tema precisa de muita atenção porque ele envolve tudo o que é relacionado ao espaço urbano e todas as relações que neles se desenvolverão”, explica a arquiteta e urbanista Fernanda Mingote Colares Luz, professora do curso de Arquitetura e Urbanismo da Una Itabira, instituição integrante do Ecossistema Ânima Educação.

Para a professora Fernanda, uma questão a ser observada é a organização das equipes responsáveis pelo desenvolvimento do planejamento urbano. “Essas equipes precisam ser multidisciplinares com profissionais de arquitetura, urbanismo, geografia, além, é claro, do apoio do poder público, da iniciativa privada e da sociedade”.  Ainda de acordo com a professora, para que a estruturação urbanística seja satisfatória é preciso levar em consideração todos os aspectos ambientais. “Todo planejamento deveria começar a partir das bacias hidrográficas das cidades, dos aspectos urbanísticos, da infraestrutura, do saneamento, da legislação, que é importantíssimo, e do sistema viário. Todos esses itens precisam ser trabalhados em conjunto”, salienta.

Plano Diretor

Para Fernanda, uma das maiores dificuldades é fazer com que todos os aspectos necessários para um bom projeto urbano estejam engajados. “A principal questão é a união ambiental e urbanística, além da questão financeira. O objetivo do planejamento urbanístico é tornar o dia a dia das pessoas mais acessível, principalmente na qualidade de vida, envolvendo os espaços públicos, mas também a locomoção, a acessibilidade. Esse é um desafio, colocar em práticas todos os aspectos que são importantes”.

Curitiba e Belo Horizonte são citadas pela profissional como exemplos de cidades que colocam em prática a questão do planejamento urbano. Ela cita o Plano Diretor belo-horizontino como uma ferramenta importante para elaboração das soluções urbanísticas. O Plano Diretor de um município traça as diretrizes para o ordenamento e o crescimento da cidade, de forma a orientar os gestores públicos e a própria população sobre o caminho desejado.

“Belo Horizonte tem conseguido colocar em prática algumas orientações do seu Plano Diretor. Isso é muito importante porque oferece um caminho sustentável para o crescimento, sempre atento a todos os aspectos que envolvem uma boa estruturação das áreas urbanas”, ressalta Fernanda.

Formação profissional

A formação dos futuros arquitetos e urbanistas é essencial, pois quanto mais o ensino estiver próximo da realidade das cidades, mais esses futuros profissionais têm a contribuir no desenvolvimento sustentável dos municípios.  A Una Itabira disponibiliza para a comunidade local o curso de Arquitetura e Urbanismo.

De acordo com a professora Fernanda, que é mestre e doutoranda em Geografia- Tratamento da Informação Espacial, o grande diferencial no curso oferecido na Una é a mudança da grade curricular para unidade curricular onde os alunos têm a possibilidade de receber uma certificação, desenvolvendo um projeto o mais próximo possível da realidade da cidade.

“Este semestre estamos trabalhando com um diagnóstico para levantar as potencialidades e as carências de obras. Cada grupo formado na sala de aula está desenvolvendo um diagnóstico de uma cidade referência para que possa ser aplicado no município de Itabira, durante o projeto prático que ocorrerá em uma segunda etapa”, explica. 

A aluna Salma Dias da Fonseca, do 9º período do curso de Arquitetura e Urbanismo da Una Itabira, se diz muito surpreendida pela qualidade do conteúdo estudado. “Se eu pudesse definir o curso de arquitetura em uma frase seria ‘é uma caixinha de surpresas’, porque o tempo todo fui surpreendida. Eu achava que a arquitetura era definida como uma coisa pequena, mas a arquitetura é muito maior. Os aprendizados foram muito além da sala de aula, a gente descobre que está concretizando sonhos de uma família, de uma cidade. É muito gratificante está cursando esse curso e está a todo tempo desenvolvendo empatia”. 

O curso de Arquitetura da Una oferece vários projetos de extensão voltados para a comunidade, que já desenvolvem o planejamento urbano em escala micro como, por exemplo, a revitalização de uma praça ou parque, a reestruturação de uma via urbana, como a instalação de uma nova calçada para facilitar a acessibilidade dos moradores. “A intenção nossa é formar um profissional com habilidades e conectado com a realidade do mercado de trabalho. É oferecer um conhecimento amplo e diversificado”, salienta Fernanda.

Sobre a Una

Com 60 anos de tradição em ensino superior, o Centro Universitário Una, que integra o Ecossistema Ânima, oferece mais de 60 opções de cursos de graduação. Está entre os melhores centros universitários do país, pelo MEC, e é destaque na edição 2019 do Guia da Faculdade, iniciativa da Quero Educação com o jornal O Estado de São Paulo. Pelo ranking, a maioria dos seus cursos foi classificada positivamente com 4 e 5 estrelas. A instituição preza pela qualidade acadêmica e oferece projetos de extensão universitária que reforçam seus pilares de inclusão, acessibilidade e empregabilidade.

Una, sua parceira de vida. Quer saber mais sobre a Una, acesse: www.una.br

https://instagram.com/unaitabira

Sobre a Ânima Educação

Com o propósito de ‘Transformar o Brasil pela Educação’, a Ânima é o maior e o mais inovador ecossistema de ensino de qualidade do país com um portfólio de marcas valiosas e um dos principais players de educação continuada na área médica. A companhia é formada por uma comunidade de aprendizagem com cerca de 350 mil pessoas, composta por mais de 310 mil estudantes e 18 mil educadores, distribuídos em 18 instituições de ensino superior e em mais de 400 polos educacionais por todo o Brasil.

Integradas também ao Ecossistema Ânima estão oito marcas especialistas em suas áreas de atuação, como HSM, HSM University, EBRADI (Escola Brasileira de Direito), Le Cordon Bleu (SP), SingularityU Brazil, Inspirali e Learning Village, primeiro hub de inovação e educação da América Latina, além do Instituto Ânima.

Em 2021, a Ânima conquistou o 1º lugar no setor serviços e ficou na 45ª posição no ranking das 150 empresas mais inovadoras do Brasil pelo Prêmio Valor Inovação –parceria do jornal Valor Econômico e a Strategy&, consultoria estratégica da PwC. Além disso, foi destaque no Guia ESG da revista Exame como uma das vencedoras na categoria Educação e conquistou, em 2019, o prêmio Mulheres na Liderança, na categoria Educação, iniciativa da ONG Women in Leadership in Latin America (WILL). Desde 2013, a companhia está na Bolsa de Valores, no segmento de Novo Mercado, considerado o de mais elevado grau de governança corporativa.

Autora:

Cristiane Malheiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Leia mais

Patrocínio