26.3 C
São Paulo
quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

Querelas

OGUM

Depois de Ogum vencer a guerra,
Veio descendo a montanha.
Vestia uma roupa de fogo.
Estava coberto de sangue.

O SER

Quando vi a mim mesma desnuda
A vez primeira, não me amei em nada.
Dura e seca foi minha expressão,
Que ardia e queimava os olhos
Em um nojo e uma ânsia por tudo aquilo
Que era sonho e inverdade -e nunca veio-….

LE MONDE

Tão vasto é um mundo para se amar uma vez só …
E se viver uma vez só;
E se doar uma vez só …
Grande é a vida que cabe num segundo.

MULHER

A mulher é a promessa da vida
Que se cumpriu;
É a chuva que, vinda do céu, beija
A terra dura.

VIDA

Com o que escrevi na vida
Não se faria uma só verdade.
Escrevi sim mentiras mil
Sem nome, que umas guardei
Comigo na gaveta e na memória
Para amá-las depois:
Nas noites frias de luta e querela.
Outras também espalhei
Pelo globo achando que assim
Consolaria almas inquietas.
Em tudo isso falhei, pois era
Sobretudo humana e a falha
Me era inerente, como é o ar
Que respiro e a água que bebo.
E inerentes são as palavras mentirosas
De uma poesia que, em outro
Tempo, eu não escreveria.

LASSIDÃO

Estou cansada da vida.
Todo o mundo, um volteio frígido…
Vozes de ecos falando
Sobre o que não entendo.
Ah…quisera eu ter nascido noutra
Terra e viveria outros
Problemas tão iguais a estes.
Quisera eu ser nuvem
E sonho, só para acordar
Insone diante da noite e do segredo.
Ah! Mas tão cansada
Como estou, até sonhar
Pareceria um fardo.
Resta-me, então, a consolação
De uma só vida….
O doce amargo de ser humana
E nascer de novo,
E morrer de novo,
E florir, e murchar até que o
Sol se ponha para sempre.

Autoria:

Ariel Von Ocker é escritorx, psicanalista, poliglota e acadêmicx de Letras e História. Também já trabalhou no teatro como dramaturgx e ator. Com catorze anos escreveu seu primeiro romance e por anos seguiu escrevendo sem publicar, até que em 2021 se torna colunista no maior blog sobre psicanálise em língua portuguesa com o texto de estreia Representações Sobre o Feminino: Um Olhar Histórico. Atualmente se dedica à formação acadêmica e à divulgação da arte e do conhecimento através da iniciativa Projeto Simbiose, no qual atua no núcleo de direção em parceria com Michelle Diehl e Cristina Soares e da Revista Ikebana, onde atua como editorx chefe.
Também é autorx do livro Canções da Tarde, disponível para compra através do link: https://www.amazon.com.br/dp/B09NTYWQ6Z.

Deixe uma resposta

Leia mais