23.5 C
São Paulo
terça-feira, 25 de janeiro de 2022

Para Luiz Nascimento, “jornalista tem que saber quando mostrar ou não seu lado torcedor”.

O jornalista conversou com a turma de Jornalismo Esportivo do Senac Lapa sobre sua experiência como setorista do clube do coração, a Portuguesa de São Paulo.

Por Carlos Marcelo – 28/09/2021 – Vinhedo/SP 

Luiz Nascimento, funcionário da GE e CBN, tem uma paixão que se torna evidente para qualquer um que visita seu perfil no Instagram:

A Portuguesa, que infelizmente não está vivendo seus melhores momentos e foi, ontem, eliminada da Copa Paulista, sua última chance de disputar a série D no ano que vem. 

Essa equipe de São Paulo ganhou o coração de Luiz desde muito pequeno, e suas raízes portuguesas familiares têm muita influência nesse amor. E esse amor, por sua vez, tem muita influência no caminho que ele decidiu trilhar profissionalmente. 

Foto: Instagram – @_nascimentoluiz

“Como torcedor da Portuguesa, sempre tive dificuldades em saber notícias do clube.”, disse Luiz, que escutava rádio desde pequeno para se informar sobre seu time. “Quando fiz dez anos, pedi de presente um Motobrás AM-FM.”, conta. Desde então, ele soube que queria ser jornalista. E montou seu primeiro blog em 2008, sobre futebol e, em especial, sobre a Lusa. 

“Eu era muito torcedor”, brinca Luiz. “Mas em 2011, durante a época mágica do ‘Barcelusa’, comecei a mudar a forma de escrever sobre a Portuguesa. Comecei a deixar de lado o torcedor para focar muito mais na área da informação.”

E deu certo. Já sendo conhecido do grupo Globo desde os tempos de estágio na faculdade, pouco tempo depois ele recebeu um convite para se tornar o setorista oficial da Portuguesa.  

Não só isso, como também se envolveu dirigiu uma parte do documentário do centenário do clube e ajudou a escrever o livro desse mesmo evento. 

Ainda assim, Luiz afirma que é uma luta constante para seguir na linha informativa e não pender para o lado do clubismo.

“Poucas pessoas sabem separar. Inclusive muitas têm dificuldade. Existem momentos em que você pode se colocar como torcedor; um título, uma queda muito brusca ou algo grave que esteja acontecendo. Mas é uma linha tênue. Você não pode faltar com o seu trabalho por isso.”

Foto: Instagram – @_nascimentoluiz

Luiz Nascimento segue atuando como repórter da GE e é responsável pela rede de afiliadas da CBN.

Deixe uma resposta

Leia mais

Novo Primeiro Dia

Márcia

Se(m)n(ti)r

Black Friday