17.8 C
São Paulo
sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Consequências da falta de ética dos líderes brasileiros e como poderíamos ter lidado melhor com a covid-19

O fascismo instala-se primeiro, com o método de destruição: destrói-se a cultura, destrói-se o respeito, destrói-se a confiança na ciência e destrói-se a confiança na democracia. O plano de governo, nesses casos, é o caos. Mascarado de um patriotismo troglodita, e lutando contra um inimigo imaginário, Jair Bolsonaro toma posse do cargo na Presidência em 2019, e desde então vem se mostrando cada dia mais antiético. No ano de 2020, a pandemia da Covid-19 surge demolindo as expectativas sobre este governo, reforçando sua incompetência. Com mais de meio milhão de mortos em decorrência do vírus, campanhas anti-vacina foram feitas, ferindo os direitos humanos e tornando a economia do maior país da América Latina em emergente. O Brasil volta ao radar da fome, e mais de 12% dos brasileiros passam a viver sob situação de insegurança alimentar. O Brasil, no entanto, em outros momentos, foi referência de vacinação e controle de disseminação de outras doenças.

Autor:

Gabriel Rodrigues de Santana

Download:

Deixe uma resposta

Leia mais