14.6 C
São Paulo
domingo, 26 de junho de 2022

Ituano x Paysandu – Festa em Itu, Luto em Belém

Após o placar de 3-1 para o time da casa no dia 16 de Outubro, a torcida do Ituano tem motivos de sobra para comemorar, enquanto o torcedor do Paysandu encara a dura possibilidade de mais um ano na série C.  

Por Carlos Marcelo – 23/10/2021 – Vinhedo/SP 

O público demorou a chegar no estádio. 

Mas quando veio, veio em peso. 

Claro que por se tratar de uma cidade do interior com menos de 200.000 habitantes, não podemos esperar as multidões estarrecedoras de um Corinthians x Palmeiras pela final do Paulistão. Muito menos em um cenário onde as coisas apenas começam a voltar ao normal após esses tempos de estádios vazios. 

Ferroviários 89, uma das torcidas organizadas do clube, prepara suas faixas para o jogo. Foto por Carlos Marcelo @marcelocmac

Mas o Estádio Novelli Júnior viu nesse Ituano x Paysandu, jogo válido pela terceira rodada do grupo A no quadrangular final da Série C do Campeonato Brasileiro, mais de 1319 pagantes e escutou o que parecia ser a voz de Itú inteira para guiar o Galo durante uma convincente vitória diante do tradicional Paysandu.

Equipe do Paysandu e trio de arbitragem em aquecimento. Foto por Carlos Marcelo @marcelocmac

O jogo começou da forma mais emocionante possível. 

Logo nos primeiros cinco minutos, um pênalti para o Paysandu que já chegava pressionando mesmo como visitante. 

Com uma bela conversão, Marlon fez o primeiro e o que viria a ser o único gol convertido pelo Papão da Curuzu naquele dia. 0-1 pro Paysandu. 

Nesse momento foi possível identificar alguns torcedores do Paysandu no estádio, que conseguiram dar um jeito de entrar no estádio à paisana por conta da regra de não poder torcida visitante neste período de retomada do público aos estádios. 

Marlon comemora com seus companheiros após o gol de pênalti do Paysandu. Foto por Carlos Marcelo @marcelocmac

O empate não demorou para vir. 

Em questão de poucos minutos acontece uma confusão que gera uma falha defensiva por parte do Paysandu e Mancini, o capitão da equipe rubro negra, empata o jogo. 1-1.

Depois de alguma agitação por parte da organizada Galoucura, a maior torcida organizada do clube, a Polícia Militar decide abrir o setor de visitante e levar os menos de dez torcedores do clube de Belém para o isolamento. 

Não que os torcedores do Ituano teriam motivos para criar alguma confusão. 

Afinal, o time deles pressionava bastante e, aos 35 minutos ainda do primeiro tempo, conseguiu a virada no placar. 2-1 Ituano, um belo gol de cabeça de Gérson Magrão.

No segundo tempo, porém, o maior show veio por parte da torcida.

Torcida cantando em apoio ao Ituano. Foto por Carlos Marcelo @marcelocmac

Apesar da simpatia de quem vos escreve ir sempre para o Paysandu, não pude deixar de me emocionar pela ferocidade com que a torcida entoava seus cantos em demonstração de apoio pela equipe de sua cidade. 

Todas as organizadas, assim como as pessoas que simplesmente foram lá entre família e amigos para ver o possível acesso do time para a série B, não deixaram de apoiar ou torcer por um só momento. 

Depois de tanto tempo sem presenciar o impacto que a união humana é capaz de ter, o momento em que voltamos a ter esse contato é, para dizer o mínimo, marcante. 

Por nós que ficamos, e pelos que partiram e foram lembrados no minuto de silêncio antes da partida, a torcida cantou. 

E cantou forte. 

Tão forte que o Ituano além de segurar a vitória ainda conseguiu anotar mais um com João Victor, que acreditou demais em si mesmo e foi levado pelas vozes da torcida em um contra ataque, que veio pouco depois de um gol corretamente anulado do Paysandu nos acréscimos para selar a vitória. 3-1, placar final.

Jogadores e arbitragem após o final da partida. Foto por Carlos Marcelo @marcelocmac

Para o grupo A na série C, essa partida pode ter sido definitiva para ambas as equipes.

Enquanto o Ituano se fortalece demais na busca pelo acesso com essa segunda vitória, o Paysandu ainda não venceu no quadrangular e agora é vencer ou morrer se quiser ter alguma chance de voltar para a série B ainda esse ano.

Mas o que mais deve preocupar o torcedor bicolor é a falta de criatividade da equipe no momento. Mesmo os jogadores mais qualificados do Papão não conseguiam criar muitas jogadas além de cruzamentos para ninguém na área, e uma ou outra tentativa de lançamentos mais longos que geralmente acabavam em impedimento, como no caso do quase gol de empate ao final da partida. 

Infelizmente para o torcedor, que com certeza partilha da minha opinião, esse ano está complicado. De novo. Basta torcer por uma virada positiva de chave nos próximos três confrontos, ou apenas esperar por uma temporada mais consistente no ano que vem.  

Enquanto isso, o torcedor do Ituano segue cantando forte e pelas ruas de Itu ainda se escuta:

“Ôooooooooo…. vamô subir Galôoo… vamô subir Galôoo-oo!”

Deixe uma resposta

Leia mais

Patrocínio