18.9 C
São Paulo
segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Sobre o ego e a humildade

Por que o ego não é algo construtivo para o indivíduo?

O que muito pode acontecer é confundir autoestima com ego. Parecem expressões iguais, mas não são. A autoestima é a capacidade que temos de valorizar ou não a nossa identidade, se estamos satisfeitos com o que somos, se confiamos em nós mesmos. Já o ego, é uma admiração doentia das virtudes que o egoísta julga ter. Diante disso, a arrogância é a manifestação doentia do nosso ego.

É notável que durante esses novos tempos, com a internet, as pessoas mostraram, com mais frequência, o seu lado egoísta. E, com isso, as pessoas enxergando o indivíduo como mais importante que o grupo. E isso é uma tremenda bobagem, pois segundo Darwin:” o humano é um ser coletivo”. Sempre necessitamos de alguém, independente para o que seja. Um belo exemplo disso é nossa atividade social, necessitamos que haja uma corte de segurança, nesse caso, a polícia, para que haja a segurança no estado. Ou quando estamos doentes, necessitamos que exista um médico ou médica para que nos consulte e resolva nosso problema de saúde. O fato é que, se o homem fosse por natureza egoísta, não existiria um convívio social, e é graças a esse coletivismo que possuímos uma sociedade para que possamos exercer nossa função social.

A singularidade do egoísmo é a princípio uma tentativa de autoajuda do indivíduo, na qual essa pessoa tenta mascarar suas fragilidades, fazendo com que as pessoas o vejam como superior, é aquele tipo de indivíduo que quando é posto em cheque a sua autoridade, ele pergunta: “você sabe com quem está falando?” Ele aparenta ser forte por ser egoísta, mas em seu âmago, não é diferente de uma criança que não aceita a sua própria realidade, por isso que o ego não é algo construtivo para o indivíduo.

Sócrates é um ótimo exemplo de humildade, visto que o próprio Oráculo de Delfos disse que ele era o homem mais sábio de Atenas, e, naquela época, se você era o homem mais sábio de Atenas, você era o homem mais sábio do mundo inteiro; afinal, a Grécia representava uma potência mundial naquela época. No entanto, Sócrates, mesmo sabendo disso, ainda falava: “Como posso ser o homem mais sábio, se só sei que nada sei?”. Obviamente, ele não sabia de nada, mas ele tinha ciência de que o que ele sábia era pouquíssimo. Sócrates também ensinava que o pior dos males para o homem é a corrupção de sua alma; para ele, cometer uma injustiça era pior do que sofrê-la. Esses e muitos outros ensinamentos nos mostram que para viver em harmonia com os outros, necessitamos também de um pouco de humildade. Isso se chama humildade intelectual.

Outro grande exemplo de humildade foi Jesus Cristo, seus ensinamentos sobre a humildade são citados até hoje. Jesus, mesmo sendo o filho de Deus, em nenhum momento chegou a se mostrar superior por isso. Pelo contrário, mesmo com tudo isso, ainda dizia que devíamos ser como uma criança para ser o maior no Reino dos céus. Hoje em dia, muitas pessoas acham que determinado cargo ou ação faz com que você se torne alguém humilde. A humildade não é algo como substância, não existe algo que te torna humilde, a humildade é uma prática.

Para ser honesto e ético você precisa pensar em sociedade, em um ser composto, não singular. Não podemos admitir que todos nós somos honestos, somos humanos e imperfeitos, somos mais egoístas do que somos honestos, mas isso não nos faz alguém pior ou melhor. Precisamos ser honestos ao olhar para nós e ver que precisamos mudar. O ser egoísta inviabiliza o auto crescimento, o ser egoísta reprime seu próprio crescimento intelectual e emocional; e, em contrapartida, o arrogante ama a si mesmo mais do que ama a verdade sobre si mesmo e isso o apequena.

Como dizia Pondé, Filósofo, professor universitário e escritor brasileiro: “confie em si mesmo e veja você virar um monstro”, isso nos liga diretamente ao efeito chamado Dunning-Kruger, este efeito é um fenômeno que faz com que indivíduos que não possuem conhecimento sobre algo, acreditem ter mais conhecimento do que pessoas que legitimamente sabem, possuem sobre conhecimento diverso, ou são mais preparadas para enfrentar a vida, ou seja, quando uma pessoa “se acha” muito competente, ou inteligente; na verdade ela é o oposto do que ela pensa, pois apenas outras pessoas podem reconhecê-lo como capacitá-lo, por isso que o ego não é algo construtivo para o indivíduo.

Se você já conviveu, ou convive com uma pessoa egoísta, você deve saber o quão insuportável é isso, torna-se cansativo conviver com uma pessoa desse tipo. E quando essa pessoa é algum parente próximo, ou ainda o seu chefe, não podemos fazer muita coisa a não ser conviver com ela. Agora imagine você mesmo sendo egoísta, você acha que as pessoas procurariam a sua presença ou te evitariam?

Por tudo isso, o egoísmo inviabiliza o próprio autoconhecimento do indivíduo, não permite que este cresça, fazendo com que não saiba agir de forma sábia em determinadas situações, também devemos ser maduros e admitir que nem sempre somos honestos, nem com nós mesmos, nem com os outros. Nem sempre temos o poder de evitar as nossas ações egoístas, para beneficiar o ganho próprio. Todos nós tomamos algumas decisões desse tipo em algum momento de nossa vida, o que devemos fazer é nos distanciar cada vez mais de ser egoísta e do ser egoísta. E para isso é necessário trabalharmos, em nossa mente, a humildade e o autoconhecimento. Saber que no mundo sempre existirá alguém melhor que você não é desanimador, é um fato. Não devemos interferir nesses eventos externos, pois não temos controle sobre eles e nem está em nosso alcance. Mudar não é fácil, mas para mudar, tudo começa com um passo. Então, quando você no futuro olhar para trás, você quer se alegrar por ter mudado, ou se arrepender por não ter mudado?

Autor:

Erick Charles Oliveira Silva [Charles Oliveira] 08-08-21

7 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Leia mais

%d blogueiros gostam disto: