20 C
São Paulo
sábado, 22 de janeiro de 2022

A Casa Assombrada

Solange sentia que sua casa era assombrada.

Se era ou não, não temos como saber.

O que sabemos, apenas, é que Solange sentia que era.

Não foi sempre assim.

E ela saberia. 

Afinal, vive na mesma casa desde os seus cinco anos.

Seus pais a compraram com a esperança de permanecerem ali para sempre. 

E enquanto durou o para sempre deles, por ali ficaram.

Solange saiu para fazer faculdade, mas visitava seus pais com frequência.

Quando voltou, teve pouco tempo com seu pai antes dele partir.

E mais pouco tempo ainda de luto, antes de sua mãe a deixar também.

Solange viveu, por um tempo, sozinha nessa casa vazia.

E, de acordo com ela, assombrada.

O peso do passado amassava seu futuro e, então, ela decidiu se mudar.

Vender a casa não foi fácil.

Muitos dos possíveis compradores compartilhavam a crença de Solange de que não estavam sozinhos por ali.

Quando chegou a hora de ir, Solange esperou que a casa tentasse a convencer a ficar.

Pareceu o momento mais oportuno para surgirem os fantasmas de seus pais, que ela tanto sentiu por tantos momentos.

Não houve nada além de silêncio.

Solange, então, partiu.

A assombração, porém, partiu junto com ela.

Pois o que realmente a assombrava, era não ver, ouvir, ou tocar a assombração.

Deixe uma resposta

Leia mais

Novo Primeiro Dia

Márcia

Se(m)n(ti)r

Black Friday