17.7 C
São Paulo
quinta-feira, 6 de maio de 2021

Novo documento de viagem está a caminho

Como todos sabem a pandemia modificou a rotina e a vida de todos ao redor do mundo, mas, além disso, trouxe novos procedimentos e novas regras nas viagens começaram a ser implantadas. Está sendo obrigatório no embarque para vôos internacionais (nos países que estão permitindo a entrada de estrangeiros) é necessário apresentar documentos além do passaporte, o teste de negativo para Covid-19 ou teste no qual demonstra que você teve Covid e não tem mais o risco de transmitir, somado a um seguro de viagem que cubra internações.

Antes da pandemia, um documento solicitado junto ao passaporte era a carteira de vacinação emitida pelo órgão competente no país onde comprova a vacina contra a Febre amarela (Yellow Fever), na qual tinha na época a validade de 10 anos, porém atualmente essa vacina não é mais necessária a repetição a cada 10 anos, porém é de suma importância ter o cartão de vacinação para essa categoria,  pois muitos países ainda possuem surto por essa doença e é importante que seja apresentado na entrada do país,  alguns da América Central como Guatemala, Nicarágua, Costa Rica, países África e outros da Europa ainda solicitam essa comprovação, lembre-se sempre de consultar o órgão de saúde do país que você irá visitar.

Atualmente um novo documento pode estar a caminho para os viajantes,  o fato é que a vacina está cada vez mais próxima de todos e por isso um Passaporte Sanitário está sendo criado para fazer parte da “bagagem” de mão dos viajantes.

Nesse documento por enquanto em fase de testes na Europa (responsável também pela criação desse documento) onde estão sendo feitos os testes por aplicativos e documentos físicos de modo que facilite para ambas as partes, companhias aéreas e órgãos de imigração e sanitários nos países.

O nome está sendo definido: “Certificado de Saúde Digital” ou “Passaporte de Covid-19” ou “Digital Green Certificate”.

Independente do nome a sua finalidade será a mesma, garantir que o viajante tenha um meio para provar a sua imunização contra o COVID19, vale salientar que a vacinação não irá constituir pré-requisito para a viagem, mas o certificado digital verde garantirá um acesso menos rigoroso e possíveis sanções para o passageiro com isso o certificado digital servirá como prova da vacinação da realização do teste PCR negativo e/ou recuperação, de modo que o viajante estará isento das restrições estabelecidas pelos Estados-membros, incluindo a realização de novos testes e de quarentena.

Mas quais serão as informações que estarão no aplicativo do certificado?

No certificado vai constar: nome,  data de nascimento, país emissor e um identificador único para cada certificado, para aqueles que já tomaram a vacina dados como o nome da vacina, seu fabricante, número de doses e a data da vacinação. Nos casos de apenas ter certificados de teste de covid-19 constará o tipo de teste, a data e a hora de sua conclusão, o centro de teste e o resultado. Para os casos nos quais já tiveram recuperação constará a data em que o teste deu positivo, o emissor do certificado, a data de emissão e a data de validade.

Além do certificado verde, outras empresas estão em busca de outros meios digitais para certificar o viajante ou a pessoa, empresa como IBM fez um aplicativo próprio para os funcionários, empresas aéreas como American Airlines criou um aplicativo para vincular o teste PCR ou a vacina ao bilhete de viagem.

Outras empresas aéreas estão testando aplicativos diferentes, a IATA sigla em Inglês para Associação Internacional dos Transportes Aéreos também está em busca de um Certificado Digital. São inúmeras as possibilidades, ideias e nomes com a mesma finalidade, é real que esse documento irá fazer parte da vida dos viajantes e que será de suma importância.

Na Europa a empresa que vem criando o certificado verde já adiantou que, se a OMS declarar o fim da emergência do Covid-19 o certificado poderá ser descontinuado ou dependerá de cada país determinar sua obrigatoriedade.

Para saber mais acesse:

https://www.youtube.com/channel/UC1W-PJvvSqIVnjtx1KVRZ8Q

Instagram: bariani.agda

Autora:


Agda Bariani – Especialista em imigração

Download:

1 COMENTÁRIO

  1. Ao meu ver, só mais um documento, ao invés de se tentar unificar os documentos. Seria mais fácil ter todos esses dados junto da carteira de vacinação, assim, outros países teriam a informação tanto com relação ao Covid-19, quanto a outras doenças.

Deixe uma resposta

Leia mais

%d blogueiros gostam disto: