19.3 C
São Paulo
segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Os benefícios da volta do trabalhador ao campo

São Paulo, SP 15/1/2021 – “Apesar do trabalho árduo, existem vantagens na vida rural”

Os produtores rurais que não trocam o estilo de vida em meio à natureza pela correria da cidade 

Na pandemia o setor agropecuário registrou um saldo positivo na criação de empregos no Centro-Oeste do Brasil e na exportação de grãos e carnes. A agropecuária foi responsável pela criação de mais de 7.000 novos postos de trabalho em Goiás, mais de 10.000 admissões no estado do Mato Grosso do Sul, de janeiro a julho de 2020. O segmento registrou um saldo positivo de empregos em todos os meses do ano, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério da Economia.

Mesmo com a pandemia e toda a incerteza do mercado, os resultados foram animadores em dezembro de 2020. O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas no país sofreu uma queda, mas o agronegócio foi na direção oposta. Estima-se que feche o ano com a alta de 2,3%.

São muitos os trabalhadores que se dedicam ao campo, seja na produção de alimentos, no cuidado de animais ou na conservação ambiental. Ao longo de décadas, o campo mostrou sua importância na economia brasileira e o trabalhador rural conquistou além dos direitos legais, condições melhores de vida.

Seja em busca de oportunidades, para driblar os índices de desemprego nas grandes cidades ou para garantir qualidade de vida, segurança e bem-estar, o agronegócio voltou a ser atrativo. Com a oferta de saneamento básico, energia elétrica e políticas públicas que incentivam a agricultura, houve um aumento de migração da cidade para o campo.

“Apesar do trabalho árduo, existem vantagens na vida rural”, diz Monica Marchett do Grupo Nelore Santa Monica. Além de moradia e alimentação mais saudável, o trabalhador do campo conta com benefícios que poucos moradores de grandes centros têm acesso.  

Segundo o Censo Agropecuário divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 41% da área do país é ocupada pela agropecuária, e nessa extensão há uma grande demanda de trabalho, salários e benefícios, para o trabalhador rural.

“A pandemia de coronavírus impulsionou a volta ao campo”, diz Monica Marchett. A previsão em 2021 é bem otimista para a agropecuária bem como para os trabalhadores rurais.

Website: https://monicamarchett.com.br/a-volta-ao-campo/

Deixe uma resposta

Leia mais